Qual será meu futuro na cultura jovem?

47095_315314818575715_1110237071_n
É dificil dizer ao certo qual será meu futuro dentro da cultura jovem, sabendo que a minha trajetória pessoal sempre fora tão diversa, mas atendo-se as demandas da juventude brasileira, não desistirei de ser um agente cultural da juventude. Sei que começei a minha atuação frente a cultura jovem, praticamente com a minha entrada no curso de Jogos de RPG lá nos idos de 2007 – No projeto da Juventude Cidadã, da Prefeitura de São Bernardo do Campo, ainda imaginando o que seria dos jogos de RPG e muito curioso e porém tímido quanto a muitas experiências na vida, como as quais vivencio hoje na atualidade de 2012. É muito para escrever/sintetizar de 6 anos a frente da cultura jovem, mas estarei sendo resumido por aqui para não sobrecarregar os jovens de tantas informações, mas irei explicar do que farei a partir de agora.
Bem, adentrei no curso de RPG, pois meus amigos jogavam lá na escola, no Colégio Metodista, queria muito aprender para poder me divertir junto com todos eles e adentrar melhor no meu grupo de amigos, sem parecer um jovem muito normal – algo que é muito difícil, pois sei como a minha personalidade é perante a sociedade convencional. Mas quando soube que a Prefeitura dava curso de Jogos de RPG, e ainda mais eram gratuitos, na hora quis me inscrever, e confesso que foi o meu primeiro curso que fiz gratuito desses da Prefeitura. Queria aprender a jogar, a entender como funcionava o cálculo dos dados, o que é uma falha crítica, um sucesso e como montar um bom personagem, algo que sempre adorei foi explorar a criatividade ao máximo, para tanto nas resoluções de problemas da vida, quanto na criatividade cultural.
Bem, é sério que adorei muitíssimo a experiência, conseguia aos poucos me libertar de mim mesmo, de minha timidez e fobia social de modo a que ia me envolvendo a cada vez mais com a turma alí presente, das quais alguns realmente posso considerar mais que amigo, família de verdade, são amigos leais que posso contar na minha vida, porém para ser justo não irei citar nomes – primeiro porque sou péssimo em guardar nomes, segundo para se fazer justiça com os vários, das várias turmas em seguidas que fui acompanhando e me aperfeiçoando como jogador de RPG, mesmo me considerando em pleno ano de 2012 como um jogador inicial, pois assim como Sócrates dizia “Só sei, que nada sei”, sempre tomei um espírito de eterno aprendiz com as vivências na nossa vida.
De lá para cá, aconteceram altos e baixos, pessoais e entre nós, mas a maioria posso tomar como positivo, pois o que aprendi em todos esses tempos de valores pessoais, de valores sociais, de modo de se relacionar ao público, de crescimento pessoal e cultural. Foram tantos que posso tirar o melhor disto tudo, muito mais que os momentos baixos. Pois de lá para cá adentrei em diversas “turmas”, a começar pela então Red Moon do movimento furry, da Kouta, quando então além de RPGista me reconheçi como um furry, me considero muito mais do meio furry que do meio RPGista, mas agradeço imensamente a Kouta por ter-me aceitado no meio furry, ter-me ajudado a crescer e também a avançar na minha libertação de mim mesmo, de me soltar ainda mais e viver mais intensamente o mundo. Pois sei que os valores da cultura furry, são perfeitos!
Também posso agradecer imensamente ao Sensei-Sama (o Anderson Gomes), por além de ter-me formado no meio da cultura jovem, com seu modo peculiar, e ter também ajudado com todos nós imensamente, posso me considerar um aprendiz teu com muito orgulho, assim como amo imensamente a Kouta, amo imensamente ao Sensei-Sama, deste modo sou um furry RPGista e para complementar agradeço a Família Otak,O ter-me aceitado, ter-me reconhecido e ter andando juntos na luta política também pelo crescimento da cultura jovem, Red Moon, Megacorp, Família Otak,O por isto é que me considero um agente da cultura jovem, que é do meio furry – RPG – Otako. Adoro muito a estética e filosofia de vida dos furrys, adoro muito também a vivência e a criatividade dos jogos de RPG, e também nada melhor que um bom anime, um bom mangá ou participar dos eventos dessa galerinha toda! Tem tudo haver com o que defino ser uma parte da cultura jovem. Agradeço a todos por ter-me aceitado!
Mas também nem tudo foram rosas, nem tudo foi tão alto astral – tive realmente uma luta pessoal nesse meio todo, não relacionado ao social da qual sou fundado enquanto minha personalidade, mas relacionado ao outro lado que infelizmente se pauta muito mais no patrimonialismo financeiro, nos jogos de vaidade e que impediram o crescimento salutar e desvinculado de invejas, vaidades e egos que foram o meio que, sem citar nomes objetivamente, mas que praticaram o patrimonialismo de forma mais irresponsável na Rádio Clube ABCD afastando a todos os apoios necessários dentro da organização, por puro preconceito ao movimento furry, ou ao modo aberto e participativo para a construção de 2 bons programas, já havia citado de forma mais objetivamente dentro de outro post, de outro blog meu, mas que é necessário dizer que há um capitalismo que devemos depurar, extirpar dentro da cultura jovem!
O outro post, em meu outro blog! * SÒ CLICAR *
Kenny%20from%20South%20Park%20Wallpaper__yvt2
Mas agora o meu futuro na cultura jovem será mais radical! Claro que continuarei sempre presente como princípio de cultura jovem o meio supra-citado, continuarei na Red Moon de pronto a continuar os projetos relacionados a Kouta e aos aproximados dentro da cultura furry, e também promovendo de forma independente a cultura furry, mas também continuarei na Megacorp de forma a avançar na reconstrução da cultura dos jogos de RPG principalmente em São Bernardo do Campo, por uma cultura RPG sem patrimonialismo – e principalmente sem bairrismos, pautem-se nas propostas e projetos, não em questões só puramente financeiras, e continuarei e voltarei de forma mais presente dentro da Família Otak,O. E só para lançar o mistérios, novos projetos virão!!!
Aguardem, meus queridos…

Uma passeada nas idéias!

1241

Estive agora a pouco passeando, na verdade, sai para poder me excercitar devido a semaninha de férias de minha vida política, acadêmica e social! Mas, tive um bom momento com minha mãe, relaxando, e discutindo vários assuntos, e quando tive a idéia depois com a minha mãe e uma amiga dela….

A idéia veio da juventude – por isto da foto da entrada da Cidade da Criança, nesse feriado das crianças e do dia dos professores, uma idéia para a turma de psicologia da Faculdade Anchieta, uns projetos para a terceira idade. Algo que podemos realizar de inclusão para a vida da terceira idade. Algo que me irrita é a idéia de que idoso deve viver “na dele”, desvinculado da sociedae e sem poder usufruir de tudo o que ela pode oferecer – por mim o idoso deve viver o centro, estar no centro da sociedade, ocupar e aproveitar de tudo o que o poder público, as empresas e a sociedade pode oferecer – mas não viver na babaquice da mundanidade, mas ser dignos!

Assim como sou blogueiro, me veio a idéia de incluir em realizações de blogs divulgando a experiência de vida e cultura pessoal dos idosos, como também criar livros para poderem ter um rendimento, acredito que a Faculdade Anchieta deve aproveitar essa idéia, de incluir os idosos e a terceira idade no meio virtual, com os blogs e redes sociais e com alguma produtividade em termos de livros, e para finalizar este meu post…

Nada melhor que ver o Programa RG, de 2001 falando sobre Blogs e ver o quanto cibercultura tem se desenvolvido… Vale a pena!

Fazer absolutamente nada!

6ZPgw

É estranho como alguém como “yooo”, consegue fazer absolutamente nada, como num feriados após as eleições como agora! Nós fazemos tanto por nossos estudos, por nossos projetos culturais e também pela vida política que acabamos de esquecer os momentos principais de descanso. Como havia dito em meu outro blog, essa semana, mesmo realizando alguns trabalhos – 1 semaninha de férias de quasi tudo, depois dos trabalhos políticos pelas eleições 2012.

Mas o que acho mais estranho mesmo é que combina perfeitamente o tempo lá fora – para quem mora aqui mesmo né? Em São Bernardo do Campo! Tempo frio, nublado e fim de semana com feriado, realmente tú percebe as pequenas diferenças que é um breve descanso, ou mesmo dar uma rebeldia e ficar a noite toda acordado, navegando na Intetnet, assistir qualquer programação na televisão por puro passatempo – do que aquela preocupação toda de análise do conteúdo, do tempo que fora feito e tudo mais… Para os críticos de cinema, como “yooo” irão entender!

O que é mais legal nesse dia todo, na verdade em um fim de semana com feriado é um tempo de “respirar”, de poder liberar a mente a pensar em pensamentos da qual durante a semana de intenso trabalho, ficamos prejudicados na criatividade por excesso de preocupação, zelo pelos estudos e projetos culturais e também as demandas e reivindicações que me chegam, chega a ser até benéfico perder este tempo e passar o tempo, a escrever como aqui!

Ainda mais porque tenho que dar conta de um trabalho político seríssimo, de uma finalização de estudos (já pendêntes, ainda mais com o momento eleitoral), de dar conta de projetos culturais, variados, desde os de militância virtual até os grupos de cultura de jovens, além de dar conta de eventos, de encontros, de palestras, de cursos e ainda mais terminar o dia com algum sorriso no rosto, para não dar vexame!

Mas quem sabe mais tarde não posto mais???

Vou lá curtir a vida!

O que faz um jovem político? com as mídias?

Desde a antigüidade, quando a população se reunia nas ágoras, na praça pública dos Gregos até hoje em dia, a política foi se desenvolvendo, assumiu diversas formações sociais e cresceu a ponto que assume frente as novas tecnologias, uma tarefa, a da virtualização das sociedades, através das coletividades das redes e das novas e diversas formas de expressão pessoal – passando da antiga imprensa escrita, até a revolução da Internet. Mas um jovem, nada mais natural que se apropriar das redes, a juventude hoje já nasce conectado nas novidades, nas novas tecnologia (Não me enqüadrem nesta categoria, plss…) e tem mais facilidade em tratar do social que as pessoas “mais velhas”!

 

Só que me faz ter uma preocupação é quanto ao preconceito da velha imprensa escrita e setores da televisão – por estarem perdendo “ibope”, e também das pessoas “mais velhas” quanto ao apoderamento da juventude brasileira das novas tecnologias, nas redes e construir a cultura das mídias da mesma juventude brasileira, porque percebo um potêncial enorme o carácter de protesto, de luta social e também da cultura jovem presente nas mais diversas redes na mídia, em unificar dois grandes conceitos da revolução da internet e da juventude, pela via das políticas públicas descentralizando o poder local, superando o patrimonialismo com a luta social da juventude, por uma sociedade mais igualitária!

Penso que tem tudo haver uma sociedade de bem-estar social, com justiça e igualdade tendo como um novo centro além dos trabalhadores (tradicionais lutadores pela justiça política) e juventude, para isto nada mais e nada menos que #vamosjuntos!

* Quem me influênciu no refazimento do Blog do FeGa e o presente texto ‘blogueiro’, fora o Blog da Soninha na MTV!

Atualizado o visual do Blog do FeGa!

Icon

Acompanhem…